quarta-feira, 21 de março de 2012

Noiva-caixa branca com bolas coloridas

Caixas com revestimento interna e externa. O tecido escolhido foi branco com pequenas flores brancas em composê com tecido de bolas coloridas,finaliza laço Channel.
 A caixa maior será para madrinhas, contem 08 docinhos,bisnaga de ganache e brigadeiro gourmet .


 O saco de organza arrematado com pequeno laço rosa contem arroz, e será usado depois da cerimônia religiosa.



As caixas menores 9x9x4 contem 4 docinhos e serão oferecidas aos convidados.

caixas branco e rosa

As caixinhas são modelo de lembrança maternidade da pequena Sophie que chegará brevemente em Vendôme- França.




As maiores serão entregue para  vovós, madrinhas e titias; as caixas menores, com brigadeiros gourmet (uma novidade por lá) serão entregues para as visitas  como lembrança maternidade.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Caixas para bebes

Caixas foram feitas para presentear bebes. Cada uma delas recebeu "recheios" diferentes.
O atelie Helô Furlanetto desenvolve caixas personalizadas de acordo com o pedido.











domingo, 18 de março de 2012

Você sabia?

Alianças

 A palavra aliança surgiu por volta do século XV, provavelmente em Provence, na França. Mary de Burgundy foi a primeira noiva da história a usar uma aliança como sinal de amor e união duradoura. A iniciativa de presenteá-la com um anel de diamantes foi de seu noivo, o Arquiduque Maximilan da Áustria, em 1477. A forma circular do anel, sem começo nem fim, seria um prenúncio da continuidade do amor e devoção ao longo da vida do casal.
No plano esotérico, a aliança possui poderes mágicos. É a protetora simbólica da união. Colocar um anel no dedo de outra pessoa significa aceitar o dom de outrem como um tesouro exclusivo. O costume de usar o anel no dedo anelar da mão esquerda parece ligado a uma crença antiga. Acreditava-se que nesse dedo existia uma veia que ia direto para o coração. O dedo anular esquerdo tornou-se, assim, o dedo da aliança de casamento em diversas culturas.


Grinalda
A grinalda faz com que a noiva se pareça com uma rainha, diferenciando-a dos convidados. Quanto maior a grinalda, maior é o símbolo de status e riqueza.

 
Amêndoas
Os italianos acreditam que as amêndoas trazem felicidade aos noivos. São oferecidas cinco, envoltas num tule. Cada uma das amêndoas tem um significado. São eles: saúde, riqueza, vida longa, fecundidade e felicidade.
Arroz
Uma das mais antigas tradições de casamento, o costume de jogar arroz originou-se com os antigos hindus e chineses. Nessas culturas, o arroz era símbolo de frutificação e prosperidade. Acreditava-se que o lançamento de arroz nos noivos após a cerimônia era um oferecimento de fertilidade. Comer arroz e outros grãos garantia saúde, riqueza e felicidade ao jovem casal.
Azul
Uma tradição comum é a noiva usar uma peça azul para “cortar a inveja” das moças solteiras.
 
Beijo
O primeiro beijo trocado pelos noivos no encerramento da cerimônia teve diversos significados ao longo dos tempos. Muitas culturas acreditavam que o casal trocava espíritos na respiração e parte de suas almas também eram compartilhadas. O beijo nupcial que se pratica em alguns países teve a sua origem na época feudal. Significa uma homenagem que o noivo fazia à família da noiva. 

Bem Casados
Os bem-casados, dois biscoitos unidos por doce de leite, denotam uma doce união.

Bolo
O bolo sempre desempenhou um papel muito importante nas festas de casamento. Antigos romanos partiam um bolo na cabeça da noiva para simbolizar fertilidade ou abundância. Muitas outras culturas jogavam trigo, farinha ou bolo na cabeça da noiva e depois comiam os restos para terem sorte. Os primeiros britânicos assavam cestos feitos com biscoitos, que os convidados levavam para casa, ao final da cerimônia. Os noivostentavam se beijar sobre estes pedaços. O costume do “bolo da noiva” veio da França. Conta-se que um cavalheiro francês assistiu a um casamento inglês no qual o noivo e a noiva se beijavam por cima de uma mesa cheia de doces. Voltando ao seu país, achou mais interessante fazer, em vez de montes de doces, um só bolo modelado e  confeitado.

Bouquet
Para os antigos gregos e romanos, o bouquet era formado por uma mistura de alho e ervas ou grãos. Esperava-se que o alho afastasse espíritos maus e as ervas ou grãos garantissem uma união frutífera. Na antiga Polônia, acreditava-se que, colocando açúcar no bouquet da noiva, seu temperamento se manteria “doce”. A entrega do bouquet representa a despedida da noiva, que o atira para repartir com os convidados, num gesto generoso, a sua felicidade.